Humberto pede apoio para melhoria do aspecto visual da Escola Salústio Areias

14/06/2022 - Por: ASCOM - Iramar Ferreira - MTB.804/MS - Visitas: 66

Compartilhe:

O pedido de apoio com a colocação de lajotinhas em frente à  Escola Estadual Prof. Antônio Salústio Areias foi feito pelo vereador Humberto Torres (PSDB) ao secretário municipal de Planejamento, Urbanismo e Obras Públicas, Ronaldo Angelo, com cópia ao secretário municipal de Serviços urbanos e Rurais, Mac, e ao prefeito Odilon Ribeiro (PSDB), por meio de Indicação apresentada em plenário.

 Conforme revela o parlamentar, a proposta  formalizada pelo  diretor dessa escola, Marcelo da Silva Duarte, foi encaminhada ao seu Gabinete por meio do Oficio de nº 01 5/2022.

O pedido também  vem  somar a  uma parceria estabelecida entre a escola e  Sindicato Rural, por meio do Senar (Serviço Nacional de aprendizagem Rural), que possibilitou a construção de  um pergolado na área frontal do  educandário, porém, falta as lajotinhas para buscar melhorar ainda mais a paisagem visual.

Ele, inclusive, referente a paisagem visual, afirma que a direção já está com um projeto de arborização no entorno da escola.

Projeto escolar

Outro pedido do vereador ao Executivo Municipal se refere ao apoio para o desenvolvimento de um projeto, denominado “Horta na Escola”, na mesma unidade, também requisitado pela direção escolar, que permitirá:

· produzir alimentos para complementar a merenda escolar;

· desenvolver a consciência a respeito dos alimentos orgânicos;

· desenvolver e valorizar o trabalho em equipe;

· ministrar aulas multidisciplinares;

· estimular a adoção de bons hábitos alimentares;

· trabalhar conceitos de educação ambiental;

· despertar o pensamento no aluno para que ele se reconheça enquanto parte do meio ambiente;  

· despertar a consciência quanto a preservação do meio ambiente; e,

· estimular a observação como meio para levantar hipóteses e solucionar problemas.

Humberto ressalta que, após visita no local, foi constatado que existe um espaço físico ocioso, que será bem utilizado para a realização desse projeto.

“Esse projeto será referência como projeto piloto para as demais redes escolares com espaço ocioso”, completa.