Projeto institui a Semana de Combate e Prevenção ao Câncer Colorretal no município

19/04/2023 - Por: ASCOM - Visitas: 840

Compartilhe:

O projeto de lei, que institui a Semana de Combate e Prevenção ao Câncer Colorretal no município de Aquidauana, foi apresentado e lido em Sessão Legislativa.

Conforme justificativa do parlamentar, essa semana, a ser realizada anualmente, no âmbito do município, na última semana do mês de março, tem por objetivo de alertar, educar e mobilizar a sociedade para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de intestino, tornando acessíveis todas as informações e direitos dos pacientes, bem como, sensibilizar os meios de comunicações sobre a existência de exames de prevenção, diagnóstico a tratamentos avançados no combate ao câncer de cólon e reto.

Ele informa, que o câncer colorretal, que engloba tumores de intestino (cólon) e reto, é um dos cinco tipos mais comuns entre homens e mulheres no Brasil, de acordo com o Inca (Instituto nacional do Câncer.

 No geral, acrescenta, quando detectado precocemente seu prognóstico é bom, com chances de cura que podem chegar a 95%. Em alguns casos em que o tumor é muito inicial, revela, há chances, inclusive, de o paciente não precisar realizar tratamentos adjuvantes desgastantes tais como quimioterapia ou radioterapia.

“Entendemos que essas medidas ajudarão a salvar vidas, tendo em vista que o diagnóstico inicial desta doença possibilita ao médico agir de forma mais eficaz no tratamento com a realização dos exames preventivos por meio do sangue oculto, em especial a colonoscopia, que localiza os pólipos e tumores de cólon e reto”, explica.

Segundo ele, a mesma  medida possibilita por meio  da colonoscopia que seja feita a biópsia (retirada de parte ou todo o tumor) durante o exame, a identificação do tipo de tecido do tumor, orientando o médico para o tipo de tratamento e evolução da doença.

“Dessa forma esse exame necessita ser universalizado em toda rede pública, pois consegue identificar a referida doença no seu estágio embrionário, evitando a disseminação desse tumor no paciente (metástase)”, esclarece.

De acordo com ele,  diversas matérias na imprensa narram  a importância da prevenção e combate ao câncer de cólon e reto em sua fase inicial, entretanto, verifica-se a falta de informações das pessoas sobre a relevância da prevenção a esse tipo de câncer e os exames necessários para estancar essa enfermidade no seu início.

Para o vereador, é importante salientar que o principal grupo de risco para o câncer colorretal é formado por todos os indivíduos, homens e mulheres, acima dos 50 anos de idade.

“Essas pessoas devem procurar, o quanto antes, um médico gastroenterologista para realizar a colonoscopia. Outro importante grupo de risco é aquele formado por pessoas acima dos 40 anos que têm histórico de câncer na família. Neste caso, o indivíduo também deve buscar um médico e checar se precisa iniciar o rastreamento mais cedo”, completa.

Portanto, finaliza, verifica-se que o poder público por meio  de campanhas, deve-se informar os pacientes dentro do chamado grupo de risco do câncer colorretal, para que os mesmos tenham condições de realizar todos os exames necessários para a prevenção e tratamento da referida doença.

O projeto segue para as Comissões Permanentes da Câmara Municipal  a fim de ser analisado a sua legalidade e constitucionalidade antes de ir à plenário para discussão e votação.