Cruz solicita redutor em frente à unidade da PM em Camisão

19/05/2022 - Por: ASCOM - Iramar Ferreira - MTB.804/MS - Visitas: 178

Compartilhe:

A instalação de um redutor de velocidade na rodovia MS 450, em frente ao posto policial do distrito de Camisão, foi solicitada pelo vereador sargento Cruz (MDB), 1º secretário da Mesa Diretora, ao prefeito Odilon Ribeiro (PSDB), com cópia ao secretário municipal de Planejamento, Urbanismo e Obras Públicas, Ronaldo Ângelo, e ao diretor do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), Flávio Gomes da Silva Filho, por meio de Indicação apresentada em plenário.

Conforme justificativa do parlamentar, com a finalização do afastamento da rodovia MS 450,  que liga os distritos de Camisão, Piraputanga e e  Palmeiras até a BR 262, aumentou consideravelmente o fluxo de veículos nessa região,

Com isso, acrescenta,  passaram a ocorrer alguns acidentes por causa da alta velocidade  empreendida pelo  veículos que ali transitam. Segundo ele, em  Camisão ocorreu, recentemente, uma colisão entre dois carros  justamente pela falta de um redutor de velocidade naquele local.

Por conta disso, o vereador solicita a adoção dessa medida, ou seja , a instalação do redutor  próximo às instalações da Polícia Militar, haja vista a necessidade de um obstáculo para inibir a velocidade  dos veículos automotores que por ali circulam.

“Neste mesmo local há também bastante movimento de ciclistas e pedestres que moram em Camisão, o que coloca  em risco a vida dessas pessoas”, alerta.

Outra solicitação do parlamentar   ao Executivo Municipal se refere a instalação de um redutor de velocidade (quebra-molas ecológico) no prolongamento da Rua Benjamin Constant, antes da ponte do Rio Aquidauana no distrito de Piraputanga.

De acordo com ele, o trecho de cerca de 700 metros - prolongamento entre o distrito e a ponte do Rio Aquidauana – requer  urgentemente  a adoção dessa

 medida a fim de  inibir o excesso de velocidade dos condutores,  pois já ocorreram vários acidentes com animais domésticos, inclusive ainda há risco de acidentes com pessoas que por ali transitam.