Projeto institui no município, o Incentivo Aprendizagem do Jogo de Xadrez na Reme

29/03/2023 - Por: ASCOM - Visitas: 1138

Compartilhe:

O projeto de lei, de autoria do vereador/professor Clériton Alvarenga (PP), que institui  no âmbito do município de Aquidauana, o Incentivo Aprendizagem do Jogo de Xadrez na Rede Municipal de Ensino (Reme), foi apresentado e lido em Sessão Legislativa.

Conforme justificativa do autor, o xadrez é um esporte que auxilia o cidadão a desenvolver autoconfiança, concentração, criatividade e raciocínio lógico.

Baseado neste contexto, explica o vereador, pode-se afirmar que essa modalidade esportiva funciona como um suporte pedagógico para que os estudantes alcancem a autoestima essencial para qualquer processo educativo.

Segundo ele, a consolidação da aprendizagem entre os adeptos do xadrez vem sendo comprovada por inúmeras pesquisas realizadas tanto em países desenvolvidos como em países de terceiro mundo.

“Dentre os méritos do xadrez, destaca- se o fato de que ele responde a uma das preocupações fundamentais do ensino moderno, pois possibilita, a cada aluno, progredir segundo seu próprio ritmo, valorizando assim a motivação pessoal escolar”, acrescenta.

Portanto, a prática do jogo, entre inúmeras implicações, propicia ao praticante várias atitudes inclusivas de contextualização de sua vida, entre as quais se destacam:

-Domínio sobre deveres e direitos: fundamentos de cidadania;

-Melhor adaptabilidade ao grupo: socialização;

-Desenvolvimento na capacidade de levantar hipóteses e raciocínios lógicos;

-Entendimento das implicações nas “tomadas de decisão”: responsabilidade;

-Consciência da importância de estudar: automotivação;

-O “aprender a aprender”: desenvolvimento das potencialidades;

-O “aprender a interagir” com outras pessoas: empatia;

-A maturidade de aceitar derrotas ou vitórias e aprender a conviver com as mesmas: humildade no sucesso e tolerância diante do “fracasso”;

-Aumento do uso das regras de vida comum referentes à disciplina, às sanções e à apreciação da conduta.

De acordo com ele, a análise do valor simbólico das peças no tabuleiro (o peão vale um ponto, o cavalo três pontos e assim por diante), força o jogador a buscar coerência nos cálculos, e essa a sinergia mental dos movimentos das peças amplia as possibilidades de diferentes raciocínios, estimulando a imaginação, por meio de um conceito matemático lógico-dedutivo e de projeção para o que vai acontecer em um futuro próximo, que é relativo ao jogo de xadrez.

“Todos esses argumentos justificam não só que a prática do xadrez aprimora o seu praticante em vários aspectos, como também justifica as parcerias que podem ser formadas por várias esferas da sociedade em apoio a esta nobre prática”, conclui.

O projeto segue para as Comissões Permanentes da Casa de Leis a fim de ser analisado e, ao mesmo tempo, receber parecer jurídico antes de ir ao plenário para discussão e votação.