Vereador apresenta Moção de Pesar pelo falecimento de Armando Teixeira

23/11/2023 - Por: ASCOM - Visitas: 1209

Compartilhe:

Na ultima terça-feira, 21, o vereador Sargento Cruz (MDB) apresentou nos expressos termos do dispositivo no inciso IV, do § 1º, do art. 168, do Regimento Interno, Moção de Pesar aos familiares de Armando Teixeira de Lima, Cabo R 1 do Exército Brasileiro, pelo seu falecimento ocorrido no dia 15 de novembro de 2023, no Hospital Militar de Área de Campo Grande, vítima de meningite bacteriana.

Segundo justificou o vereador Sargento Cruz, o “Seo Teixeira”, como era conhecido na região do bairro da Serraria, faleceu aos 79 anos. 

Nascido no Pernambuco na cidade de Itapetim, chegou com a família em Presidente Epitácio (SP) e depois Bataguassu em 1954. Eles trabalhavam na zona rural. 

Em 1963, Armando Teixeira de Lima passou pela Seleção Geral do Exército sendo considerado apto veio para Aquidauana onde prestou serviços no 9º Batalhão de Engenharia de Combate (9º BEComb). “Começou neste momento a sua vida militar, incorporou com soldado no ano de 1963, durante sua carreira foi um militar exemplar, consequência disso, conseguiu sua estabilidade após 10 anos de bons serviços prestados. Foi promovido a graduação de cabo do quadro especial em 1979”, frisou o parlamentar.

Teixeira era apaixonado pelo que fazia, trabalhava com maquinas pesadas, vindo a participar de diversas missões como: Serviço de terraplanagem, abertura e reparação de vias nos municípios de Caracol e Iguatemi, participou da abertura e pavimentação do Morro Paxixi, reparo e ampliação do Aeroporto Internacional de Campo Grande, entre outras atividades na nossa região, também ministrou aulas de educação física no JIC – Escola Paroquial Católica, por vários anos, até que em 1991, após 28 anos de bons serviços prestados, passou para reserva remunerada. 

Após ser transferido para reserva remunerada, Cabo Teixeira exerceu outras atividades quais sejam: foi presidente do PTC, presidente do PAN, Conselheiro de Saúde, Delegado do orçamento participativo no governo Zeca do PT, por fim filiou-se ao antigo PMDB hoje MDB, desde o ano de 1992, onde participou de duas eleições como candidato a vereador, tendo ficado como suplente de coligação. 
“Seo Teixeira”, era Católico praticante, frequentava as igrejas católicas da vila São Pedro e da Santa Terezinha, adorava futebol, era palmeirense fanático, um homem correto, cultivador da paz, do amor e de uma boa amizade, “e com certeza fará muita falta, pois era uma pessoa digna de confiança e amizade sincera, dando grande exemplo de vida para todos nós”, destacou o vereador Sargento Cruz.

O Cabo Teixeira era muito simples, mas cativava facilmente as pessoas ao seu redor e o seu legado foi ter deixado uma grande família, sua esposa, Balbina Balta de Lima, filhos: Lêucia Balta de Lima e Eliton Balta de Lima, e netos: Uriel Balta Xavier e Ariel Meneghel Arruda Balta. “Ele encerrou seu ciclo de vida, mas sua geração se perpetuará na cidade de Aquidauana”.

Sua morte, enluta não somente seus familiares e amigos, mas toda sociedade, pois se trata da perda de um cidadão trabalhador, alegre, exemplo na honestidade e caráter, seu legado ficará nas lembranças daqueles que tiveram a oportunidade de conhecê-lo e com ele conviver. 

Aos seus familiares digo que, “essa Casa Legislativa não poderia deixar de prestar essa singela homenagem póstuma, desejando que a paz, o consolo e a força da fé reinem no meio de todos, primando o amor a Deus sobre todas as coisas para que a Cabo Teixeira descanse em paz, apresentando publicamente pesar e nos solidarizando nesta hora de dor”.

Que Deus em sua infinita bondade possa recebê-lo no céu e que traga conforto aos corações de todos os seus familiares e amigos enlutados. “Por estes motivos, apresento a presente ‘Moção de Pesar’, como prova do nosso apreço, nossa amizade e da nossa admiração”.

A Moção de Pesar foi submetida a votação, sendo aprovada com votos favoráveis de todos os vereadores presentes nesta Sessão Legislativa e em seguida entregue aos familiares do senhor Armando Teixeira de Lima.