Por combater degradação, PMA é homenageada em Aquidauana

04/11/2022 - Por: Ascom - Visitas: 179

Compartilhe:

Durante a Sessão Legislativa da ultima terça-feira (01) o vereador Anderson Meireles nos expressos termos do dispositivo no inciso VI, do § 1º, do artigo 168, do Regimento Interno, seja encaminhada Moção de Aplauso aos policiais militares ambientais lotados no 2º PEL. PM/1ª CIA PM/BPMA/CPE/Aquidauana composta pelo ST QPPM Francisco de Assis Damasceno, 1º SGT QPPM Norberto de Souza Valejo, 2º SGT QPPM Daniel Meleschco Alves e 2º SGT QPPM Miguel Cristaldo, pela atitude em coibir uma ação de degradação no meio ambiente.

Segundo informou o vereador Anderson Meireles (MDB) hoje em dia, a preocupação ambiental é questão de sobrevivência. “Atualmente o mundo vive em plena era do desiquilíbrio, uma vez que o problema da poluição ambiental surge no momento em que o ser humano descobre o fogo e passa a ser capaz de impulsionar máquinas e realizar trabalho, o que conduz a um enorme avanço tecnológico, passou-se a alterar significativamente o meio ambiente”.

A Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul foi criada em 19 de março de 1987, como Companhia Independente de Polícia Militar Florestal (CIPMFlo). Com sede em Corumbá, iniciou suas atividades com apenas 80 policiais militares.

Em 2000, o nome da Unidade foi mudado de Companhia Independente de Polícia Militar Florestal para Ambiental, por meio de Decreto Estadual 9773/2000, nome mais abrangente que combinava com a fiscalização que sempre fora exercida desde a criação, ou seja, todas as infrações e crimes relacionados ao meio ambiente.

De acordo com o BO nº 258/2022 esses policiais militares ambientais atendendo as constantes denúncias na região do Pantanal de Aquidauana (em especial por parte da Associação Vale do Rio Negro), dentre outras anônimas recebidas via telefone, das quais versam sobre caça predatória, disparos aleatórios de armas de fogo, e com grande presença de jipeiros, trilheiros e motoqueiros sem limites e de forma desordenada ocupavam a área pantaneira com o objetivo de turismo, foi constatado que esses turistas se encontravam em área de preservação permanente (APP), infringindo as normas de proteção, caracterizando crime ambiental, sendo autuados conforme o artigo 38 da Lei nº 9605/98.

Em sua manifestação o Anderson Meireles apoiou e parabenizou o empenho e a dedicação desses policiais e profissionais, que não medem esforços em realizar um trabalho em prol da sociedade e no combate à criminalidade, dedicando e arriscando suas vidas visando garantir a ordem pública a aplicabilidade das Leis e a tranquilidade e segurança do cidadão de bem.

A Moção de Aplauso foi submetida a votação em plenário, aprovada por unanimidade e entregue oficialmente aos homenageados durante a Sessão Legislativa.