Meireles  solicita cursos de capacitação para professores e lideres de escolas dominicais

27/09/2021 - Por: ASCOM - Iramar Ferreira - MTB.804/MS - Visitas: 746

Compartilhe:

Promover treinamento e capacitação de professores e líderes de escolas dominicais, na arte de manipular bonecos – fantoches –, foi solicitado pelo vereador Anderson Meireles (MDB) ao diretor presidente da FCMS – Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Gustavo de Arruda Castelom, por meio de Indicação apresentada em plenário.

Segundo esclarece o parlamentar, o treinamento e curso de fantoches, como manipular bonecos, criar vozes e roteiros, entre outras atividades, são essenciais para enriquecer o ensinamento lúdico.

O curso, acrescenta,  visa atender uma demanda cada vez maior nas igrejas evangélicas a fim de atender  professores e lideranças que trabalham com a arte de ensino na Escola Bíblica Dominical.

“O conhecimento bíblico ensinado por meio de fantoches, enriquece as aulas e melhora o aprendizado. Neste sentido, oferecer capacitação visa potencializar o professor a desenvolver suas habilidades no que se refere ao Ministério Infantil da Igreja”, explica.

Valorização da cultura indígena

Outra solicitação do vereador  à FCMS se refere a estudos visando promover  a 2ª etapa do projeto Valorizando a Cultura Indígena de Aquidauana.

De acordo com ele,  foi um  sucesso a 1ª edição desse projeto  com uma turma limitada de 22  inscritos, entre jovens e adultos, para melhor aproveitamento.

Meireles informa, que o curso oferece capacitação para confeccionar os artesanatos da cultura indígena, dentre eles: colares, pulseiras, cocar, enfeites, brincos e roupas, entre outros, utilizando sementes, palha, cerdas e frutos da própria aldeia.

Na primeira etapa, completa, foram adquiridos computador, mesa, cadeira e toda mobília necessária para abrigar o curso. Necessita de dois Instrutores para melhor aproveitamento dos alunos.

“O curso visa fortalecer as ações de cultura, turismo e a geração de renda para as aldeias, principalmente no âmbito da juventude”, afirma.

Segundo ele foi informado, com os artesanatos produzidos, os artesãos já começaram a comercializar na aldeia para os turistas que visitam o local; na cidade de Aquidauana em eventos e feiras, e alguns já estão vendendo em Campo Grande e São Paulo.

Pala importância e demanda crescente nas Igrejas, Meireles  espera que  essas propostas  possas entrar na pauta de prioridades da FCMS.