Chico Tavares defende implantação do 1º ao 5º ano na antiga Escola Antônio Trindade

10/03/2021 - Por: ASCOM - Iramar Ferreira - MTB.804/MS - Visitas: 598

Compartilhe:

A viabilidade de Implantação do 1º ao 5º ano na antiga Escola Coronel Antônio Trindade, em  2022,  foi defendida pelo vereador Chico Tavares (PT) junto à secretária municipal de Educação, Wilsandra Aparecida de Lima Beda, com cópia ao prefeito Odilon Ribeiro (PSDB), por meio de Indicação apresenta em Sessão Legislativa.

Conforme justificativa do parlamentar, a proposta visa atender os moradores, principalmente da região das vilas Trindade e Bancária e Bairro Nova Aquidauana.

“Com o fechamento dessa escola pelo Estado, que hoje abriga o Caps (Centro de Atendimento Psicossocial), a demanda à séries iniciais têm aumentado muito naquela região”, avisa.

Ele ressalta, que naquela localidade, a escola mais próxima está localizada no Bairro Nova Aquidauana, o que deixa  a região desfalcada de um educandário, que atenda a população ao redor.

A medida, explica Chico, poderá desafogar a escola do Bairro Nova Aquidauana com a melhoria do aprendizado dos alunos. “Conforme o projeto do governo, a partir do ano que vem  mais salas de séries iniciais serão fechadas  no Estado, o que resultará na lotação das escolas municipais se providencias não forem tomadas”, alerta.

Por essa razão, Chico  Tavares entende  que se torna com urgência estudos nesse sentido a fim de que não haja prejuízo às crianças dessa região da cidade.

Substituição de poste

A troca de um poste de luz, de madeira, por um poste novo de concreto, localizado na Rua Rui Barbosa frente ao número 31, no distrito de Piraputanga, foi solicitada pelo vereador Chico Tavares (PT) ao diretor do Escritório Regional da Energisa, Marcos Antônio Luglio, durante Sessão Legislativa.

Conforme justificativa, o pedido visa atender os moradores do distrito, tendo em vista que o poste de madeira se encontra danificado com sinais de apodrecimento, enormes  rachaduras, aparentes, e  com grande risco de queda.

Segundo relata o vereador, com as chuvas e ventanias, ele está cada vez mais se deteriorando, o que pode a qualquer momento acabar caindo, causar danos materiais e consequentemente a  falta de energia elétrica na região a ponto de colocar  a vida da população em risco.