Neves defende o uso obrigatório de máscara no município

01/05/2020 - Por: ASCOM - Iramar Ferreira - MTB.804/MS - Visitas: 134

O uso obrigatório de máscara de proteção pela população  em centros comerciais populares, como o Barrakesh e Mercadão, supermercados ou qualquer outro prédio de acesso ao  público, como forma de conter a disseminação do novo coronavírus, foi defendido pelo vereador Valter Neves (PSD) junto ao Executivo Municipal, por meio do Ofício de nº 018/2020 (Gabinete), apresentado durante Sessão Legislativa.

Conforme informa, vários governadores e prefeitos tornaram obrigatório o uso de máscaras em seus estados e municípios. A medida foi adotada nos estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Acre, Rondônia e Santa Catarina, de acordo com decreto dos chefes dos executivos estaduais.

“Em Mato Grosso do Sul, os prefeitos de Campo Grande, Nova Andradina e Batayporã também decretaram o uso obrigatório das máscaras. Como a Covid-19 é transmitida por pessoas assintomáticas, o uso da máscara por todos é caso de responsabilidade social”, alerta.

Valter Neves manifesta-se preocupado também com a grande quantidade de turistas que estão se deslocando para o município devido aos feriados prolongados.

Ele acrescenta, que mesmo com a orientação de prevenção ao coronavírus pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para as pessoas “ficarem em casa”, evitar sair às ruas e cumprir as medidas  de distanciamento social” , as recomendações não estão sendo  observadas.

“O  controle sanitário realizado no feriado prolongado da Semana Santa, no período de  09 a 12 de abril, Aquidauana recebeu 1.046 visitantes, e no período de 18 a 21 de abril, 3.041 visitantes vindos de diversas cidades, estados e até do Japão. Outro feriado prolongado se aproxima, “Dia do Trabalhador” (01 de maio), e já se espera um outro grande fluxo de visitantes vindos de outras cidades”, adverte.

No entendimento do parlamentar  não se  pode aceitar esse fluxo de visitantes, o que representa um  risco à  saúde da população. 

Aquidauana, conforme esclarece,  pode estar recebendo contaminação em massa, mesmo passando por controle de identificação das pessoas dentro dos veículos; desinfecção veicular, aferição de temperatura e orientação aos visitantes sobre o coronavírus.

O parlamentar espera que essa medida possa ser analisada pelo setor competente do executivo a fim de contribuir com a prevenção à doença, que se propaga pelo mundo.